Textos

Brasil, um país ansioso: até quando seguraremos a angústia coletiva? Bernardo Machado Colunista do TAB 13/02/2021 04h01 O simples ato de imaginar os rumos do país nos meses vindouros pode gerar angústias agudas: faz as veias ferverem, a mente fundir e até as lágrimas abundarem. A crise sanitária, as incertezas econômicas e as disputas políticas criam uma espécie de ansiedade social. De um lado, os problemas nacionais parecem pipocar; de outro, o que era urgente no domingo passado se normalizou, não se resolveu, e foi eclipsado por um dilema de igual (ou maior) proporção. Se existe o chamado "risco Brasil", uma categoria econômica que afere a probabilidade de insolvência do Estado.
( opinião do site) - por razões que desconhecço só foi tramscrito o que está acima, mas o autor foi além com muita propriedade na matéria- uma pena não existir na íntegra, embora o assunto é o momento  presente que a nação está passando com a pandemia mundial e a situação da população que se encontra letárgida e perdida, quando não se vê - com seridade- o probrema de uma vacinação em caráter definitivo e completo - onde há uma desesperança com o futuro e as consequências dos comportamentos de responsáveis em dar rapídez e o desreipeito a mais de 200 mil mortos com a luta desesperada do pessoal da medicina e colaboradores profissionais ou voluntários nas unidades de saúde, Enfim, parabéns ao autor do artigo Bernardo Machado,colaborador da UOL.A nação - segundo o auror- passa por uma ansiedade nunca vista na história e o ódio e as contradições entre o povo e políticos chega as rais da insanidade que beira terrível incompetência. Agora é de se lembrar Cazuza,em musica : BRASIL MOSTRA SUA CARA...
BERNARDO MACHADO PARA O UOL(texto parcial)
Enviado por helion verri em 14/02/2021


Comentários


Imagem de cabeçalho: raneko/flickr