Textos

 
  
O general Santos Cruz, em entrevista para o UOL, falou sobre a tentativa de esvaziamento do ministério de Sergio Moro:
“Moro é um ícone. Liderou uma virada contra a corrupção histórica no Brasil. Faz parte da história do Brasil. A Lava Jato, com Moro à frente, se tornou uma coisa que vai ficar para sempre. Separar o ministério aqui ou ali é uma decisão política que pode ter um prejuízo político ou não. Fritura política está muito associada a covardia. O presidente pode estar querendo fazer isso. Vai pagar preço político. A gente vê aí as reações na mídia e na sociedade. São decisões que, se ele quiser tomar, ele toma e arca com o resultado.”
 
 
Ele disse também:
“O ministro Moro veio ao governo com uma expectativa da sociedade. A sociedade o via como líder de um movimento contra a corrupção, não só de uma operação. Ele assumiu o Ministério da Justiça e da Segurança Pública. Outra coisa é que ele é uma pessoa com prestígio fantástico na sociedade. Qualquer modificação nas atribuições vai ter um custo político muito, muito alto. É uma pessoa que inspira seriedade, firmeza. Politicamente, você tem que pensar muito bem, para mexer nisso, você tem que pensar muito bem.”
Trancrição da UOL- FSP.
Enviado por helion verri em 03/02/2020


Comentários


Imagem de cabeçalho: raneko/flickr