Textos

AGORA : UNIÃO NACIONAL  !!!
 
Depois da tanta preocupação com o cenário nacional com as eleições presidenciais o País tem  novo presidente da República  eleito com grande margem de votos que não se tem dúvida alguma, pela maioria do eleitorado. E, por outro com a renovação do Congresso Nacional sofrendo uma mudança de seus quadros e novos parlamentares, reformulando uma  renovação, a nação brasileira mostra ao mundo a necessidade de mudanças e reformas em muitas áreas e o presságio parece ser relativamente animador, sem o catastrofismo que se anunciava.
A velha política de dar e receber, a troca de favores nem sempre confessáveis das raposas de uma velha política, onde não existia nenhum horizonte, e seus velhos integrantes se desgastaram aos olhos dos eleitores, surge o novo que não há de se falar no velho jargão popular de “esquerda” e “direita”, eis que esse fenômeno é simplesmente deletério e malsão a todos.
Há de esperar o que essa nova e futura política seja de renovação do quadro vicioso de “nós” contra “eles” . Devem ser esquecidos, embora o novo presidente da República terá que manter mais moderação nas palavras e gestos, com objetivo do bem comum.
Há anos ou décadas o País vivia com benesses espúrias de um assistencialismo deletério, ou seja dava a vara de pescar aos necessitados e também ajudava os incautos a pegar os peixes.  Tal procedimento afetava as urnas demagogicamente,em benefícios dos menos assistidos, especialmente nas regiões menos desenvolvidas e desprovidas de escolas,e benfeitorias. Estas o fundamento maior de uma nação forte e soberana.
O que se espera agora é uma revolução dos costumes e das mazelas, que o País vivia preso e salvo melhor juízo descarta-se o improvável assistencialismo barato e ao mesmo tempo oneroso aos cofres públicos –hoje na míngua e sem fundos para realizar, de vez, o desenvolvimento nacional.Um basta à corrupção.
Não se aquentava mais o jargão do populismo a que se chegou quando um ex-presidente preso em Curitiba manipulava os seus “companheiros”- numa cruzada descabida e repetitiva. Onde uma velha senhora, na presidência da República, indicada pelo guru, ora preso, deixou ao País índices alarmantes de desemprego(fato inusitado no mundo inteiro) da ordem de 13/15 milhões de brasileiros e governou para o umbigo, ignorando o fato que o gigante ia de mal a pior. Ela continua a dizer que sofreu um “golpe” após recente “impeachment”, após dar as costas à nação brasileira, governando com exclusivismo e arrogância e ao se candidatar agora nesta eleição para o Senado federal, recebeu a resposta de sua própria origem, onde nasceu, Minas Gerais, não sendo eleita  com pífios votos. Continua achando que representa o povo brasileiro, com uma teimosia, pretende ainda ser ouvida pela Nação.
Os tempos- ao que parece- são outros e no campo democrático (até prova em contrário) quis a mudança e rejeitou o velho axioma deprimente de ser um País onde “rouba mas faz” dando assistência descabida aos países como Cuba com um magnifico porto (sem retorno ao Brasil) e a África, onde jamais a nação brasileira terá um retorno dos seus próprios recursos aplicados,no EXTERIOR.Por outro, o Brasil não tem condições generalizadas e fomos desmoralizados por atos deletérios que agora Justiça brasileira deverá apreciá-los com rigor. Vamos aguardar.
Embora o novo presidente seja uma incógnita...o povo disse “NÃO” ao velho que já “deu flores” e ao que parece não tem horizontes para o retorno pelas mãos do povo, que foi enganado, onde também os velhos partidos(quase todos) aliados incondicionais jamais terão força para se manter hígidos e sem máculas de um passado nebuloso que a todos nos envergonharam.

 
helion verri
Enviado por helion verri em 29/10/2018


Comentários


Imagem de cabeçalho: raneko/flickr